Liberdade, sempre

Sempre defendi a liberdade, a democracia. Abaixo as ditaduras, sejam da direita, sejam da esquerda e viva o oxigênio da liberdade. Como gostava de ver o jovem Barack Obama acenando, com o seu sorriso, para o mundo, como a dizer: viva a democracia, que com todos os seus erros, ainda é o regime que dignifica o homem. E está aí o muro de Berlim demolido, está aí a Cortina de Ferro destruída. Mil vezes o rosto alegre de Obama do que a carranca de um Stalin, de um Hitler ou a barba de um Fidel.

Liberdade embora tardia, como estava escrito na bandeira da Inconfidência Mineira! A verdade é que todo processo evolutivo da Humanidade é no sentido vertical. Está aí a própria Natureza nos ensinando que não é para baixo que caminha a vida, e sim para cima. As plantas crescem em busca do sol, isto é, da luz, que é símbolo de liberdade.

Acontece que, por uma questão se sintonia, há os que se sentem bem na escuridão. Vejam o exemplo dos morcegos. Há muitos animais que se afinam com a lama, como é o caso dos porcos. Alguns pássaros beijam as flores, já os urubus adoram a carniça. É a dialética da vida. Tudo é uma questão de afinidades.

Lamentável é aquele que despreza a liberdade. E eu fico me lembrando do grande Montaigne, cujo sentimento de liberdade lhe era tão arraigado a ponto de escrever: “Sou tão aferrado à liberdade que se me proibisse acesso a qualquer recanto das Índias já isso bastaria para que vivesse até certo ponto descontente”.

Já o irônico Voltaire disse, numa discussão, que, embora discordando de seu adversário, defenderia até a morte o direito dele de expor o seu ponto de vista.

Ah, liberdade!... Quanto me alegrou a fisionomia risonha das pessoas em Moscou e em Leningrado, quando lá estive, logo depois que seu povo recuperou a liberdade. Todo mundo alegre, livre da Cortina de Ferro, livre da ditadura...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário