Pressa é doença

Diz o ditado popular que a pressa é inimiga da perfeição. Eis aí uma verdade. Nada feito correndo pode prestar. E está aí a Natureza com a sua silenciosa didática, ensinando-nos que tudo tem de ser feito devagar, com disciplina, paciência e muito amor. Veja o silencioso e vagaroso trabalho da gestação.

Ainda não vi um quadro mostrando a figura de um homem apressado. Apressado e estressado, conclua-se. Sim, porque quem está fazendo as coisas depressa é porque está estressado. Será que algum artista pintou um homem com pressa? Confesso minha ignorância.

“O Pensador”, de Rodin - ah, como adoro esta escultura, que já vi de perto, mais de uma vez, em Paris – é uma obra que deveria estar em toda parte para despertar nas pessoas o hábito de pensar, de meditar, de refletir. Estamos nos tornando muito máquinas. Sem tempo para uma conversa consigo mesmo e com os outros. E tudo isso devido à pressa, que vai se tornando uma patologia. Assim dizem os psicoterapeutas. Pressa no andar, pressa no cumprimentar, pressa em se alimentar, pressa em dirigir o veículo (Quanta gente buzinando a todo instante!...) Pressa em telefonar, pressa em quase tudo, menos no ato sexual e na bebida alcoólica. Já reparou que o alcoólatra toma a sua cerveja ou o seu uísque, bem devagarinho, por mais apressado que esteja?...

Como disse o grande missionário holandês, Henri Nouwen, no mundo de hoje estar apressado é ter "status". Vez por outra estamos ouvindo uma pessoa dizer: "Não tenho tempo mais para nada" ou, senão, "Diga logo porque estou muito apressado". Não há tempo nem para o almoço. Tudo tem de ser correndo. Tudo correndo, menos quando chegam a doença ou a morte. Aí tudo é devagar. Vá a um hospital e constate esta verdade. Ninguém, ali, está sem tempo. Aliás, nunca vi um carro funerário em disparada a caminho do cemitério...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário