Cadê o Ministério Público?

Já se começou a falar nas eleições do próximo ano e eu fico pensando na campanha eleitoral que se faz nas ruas. Haja carros de som arrebentando nossos ouvidos, comprometendo, estupidamente, o conceito de gente civilizada.

Já imaginaram se um carro de som entendesse de sair às ruas de Paris fazendo propaganda de candidatos? Imediatamente seria apreendido e multado. O fato seria levado para jornais e TV. Tratar-se-ia de um escândalo, um atentado grosseiro à saúde, à paz, ao silêncio!

Ah, o silêncio!... como ele é desrespeitado! E quem mais o destrói? Quais os animais mais barulhentos do mundo? Ora, é o homem, o chamado "racional". Mas ele somente? Não, o cachorro também é, vez por outra, inimigo do silêncio. Talvez seja por isso que ambos são tão amigos.

Os outros animais, em geral, são silenciosos: os pássaros que cantam e encantam, os peixes, sejam num aquário, sejam no mar, os pombos, as vacas, as ovelhas nos campos. E a Natureza? Porventura as árvores fazem barulho? É verdade que as flores explodem beleza, mas em silêncio. Até a bomba atômica explodiu sem barulho. As estrelas, as nuvens, os planetas, as montanhas, o mar, os rios, os lagos, o nosso Sol... Quanto silêncio os envolvem! E o nosso corpo, essa silenciosa usina? O coração bate em silêncio, o sangue corre sem zoada, os pulmões respiram calados, a digestão se processa em completa mudez. Deus sabe o que faz. Já imaginaram se esses órgãos fizessem barulho?

Mas o animal-homem é barulhento por natureza, menos nos países civilizados, onde a lei contra a poluição sonora é respeitada. Ah, se você visse o que eu vi na capital da Nova Zelândia... Íamos passeando, numa tarde domingueira, por um de seus elegantes e tranqüilos bairros, sem muros nem portões, quando, de uma casa surgiu um cachorro latindo, ao nos ver. Imediatamente, o seu dono veio ralhar com o animal, e nos pediu mil desculpas pelo barulho. Não obstante sermos nós os intrusos. E o animal, obediente, saiu mansinho que fazia gosto. O silêncio era absolutamente respeitado naquele sossegado bairro...

Povos bárbaros são os que fazem barulho. Tive oportunidade de assistir a uma campanha eleitoral em Berlim. Nenhum carro de som. Propaganda só se fazia através de fotos em cavaletes padronizados, muito bem confeccionados e disciplinados. Tudo na mais perfeita paz. Nada do infernal abuso que ocorre durante esta maldita e abusiva campanha eleitoral, com candidatos desrespeitando as próprias leis ambientais e de contravenção penal. Cadê o Ministério Público?...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário