100 anos de Espiritismo

É isto, a Federação Espírita Paraibana, instituição máxima do movimento espírita paraibano, está completando 100 anos. 100 anos ensinando e divulgando a Doutrina codificada por Allan Kardec. Doutrina que tem como slogan: “Fora da caridade não há salvação”.

A casa Mater do Espiritismo na Paraíba começou a funcionar na rua 13 de maio, num prédio espaçoso, que, no fundo, lia-se a máxima, a que já referimos. Uma máxima que define o ecumenismo de uma Doutrina. Seja católico, seja protestante, a caridade é, sem favor, uma virtude essencialmente cristã.

O prédio da Federação funcionou por muitos anos na Treze de Maio e muito concorreu para a expansão do movimento espírita. Grandes oradores, principalmente, do sul do país, ocuparam sua tribuna. As reuniões, quer doutrinárias, quer mediúnicas funcionaram muito bem.

A Casa Mater já tinha como presidente José Augusto Romero, que muito contribuiu para o desenvolvimento da Doutrina, em nosso estado.

Lembrar José Pereira da Silva, alto funcionário da Alfândega, que, com muita dedicação, organizou o serviço de homeopatia. Logo à entrada do prédio uma longa mesa cheia de jornais e revistas espíritas. E a Federação promovia, todos os anos, o Natal dos Pobres.

A Federação ainda instituiu o Catecismo Espírita, com a participação de muitas crianças, e o livro adotado era o Catecismo de Leon Denis.

O tempo foi passando e houve a necessidade de se procurar um melhor lugar para a instituição. E foi um paraibano, que morava no Paraná, onde negociava com madeiras, Artur Lins de Vasconcelos, que comprou um terreno no Parque Sólon de Lucena, onde construiu o novo prédio da Federação, por sinal moderno e espaçoso.

Mas, os anos foram passando e a Federação cada vez mais contribuía para a expansão da Doutrina, codificada por Allan Kardec.

Chegou o tempo de a Federação sair do Parque para ocupar um prédio ainda maior, onde funcionava o Lar da Criança, dirigido pelo confrade Laurindo Cavalcante, e que ocupou a presidência por muito tempo, assim como José Raimundo de Lima, a quem se deve a ida da Casa Mater para este outro espaço. . E não esquecer a administração serena do atual presidente da Federação, Marco Lima, que, a exemplo de como o célebre astrônomo Camille Flammarion descreveu Kardec, é “o bom senso encarnado”.

A verdade é que a instituição, que hoje comemora os seus cem anos, merece todo nosso respeito. Grandes oradores, a começar por Divaldo Franco, Pietro Ubaldi, Raul Teixeira, ocuparam seu microfone. E lembrar que o arcebispo Dom Aldo Pagotto e o pastor Estevam Fernandes, vez por outra, estão visitando a Federação, dando, assim, uma eloquente prova de ecumenismo.

José Augusto Romero presidiu a Federação durante 44 anos consecutivos. A Federação era a sua segunda casa. Com sua cultura, sua mansidão, seu amor à Doutrina, ele saiu deste mundo com a consciência tranquila. Como deve se sentir todo aquele que pratica a verdadeira caridade.
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), cronista paraibano.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário