Lições do vento

Este mês de Agosto nos trouxe uma grande novidade. Até os jornais andaram noticiando. Trata-se de uma saudável e agradável companhia, que nos ensina muita coisa: A presença do vento, deste curioso vento forte que vem desde o mês de Julho, e que é um fenômeno inimigo da rotina, do desânimo e da sujeira. Onde ele está, tudo se renova, tudo muda. E viva o vento que anda assanhando os cabelos das pessoas, mexendo com as folhas, varrendo o chão, fazendo as árvores dançarem, espalhando os perfumes das flores e do mar, expulsando tristezas e acariciando o nosso rosto.

Como é salutar a presença desse amigo que a gente não vê, mas sente. Lembremos que nem tudo que não se vê, inexiste. Pelo contrário, é no invisível que está a essência da vida. As aparências estão sempre enganando os nossos olhos, os nossos limitados sentidos, Outrora, dizia-se que não havia micróbios, somente por que não se viam, que o nosso planeta era imóvel e que só o Sol girava em torno dele. Que mentira! Mas a verdade, como sempre, termina se impondo.

Mas é do vento que eu desejo lhes falar, é a ele que eu quero saudar. Quantas lições nos ensina este inimigo da rotina, da mesmice, da ociosidade, do conservadorismo inócuo. Ele está sempre nos advertindo que é preciso mudar, que a vida não pode ficar parada, porque tudo que pára cria ferrugem, mofa e morre. Vida é renovação. E o vento está sempre renovando, mudando, limpando o céu, limpando as árvores, as ruas. É ele que anima a paisagem, que transporta a vida no pólen das flores. O vento é entusiasmo. E ai daquele que perdeu o entusiasmo de viver! Se você perdeu o entusiasmo, se perdeu interesse, se você não vibra mais, você está morto e não sabe. O desânimo, como disse um grande pensador espiritualista, é como a praga que destrói a plantação.

Liberdade, entusiasmo, alegria, renovação, eis as lições que o vento nos dá. Até o mar se agita com a sua presença. Até as nuvens ensaiam um balé na passarela azul do firmamento. Até os pássaros voaram mais leves.

Mas, será que todos estão dando conta de sua presença? Vivemos tão mergulhados nos nossos problemas, nas nossas mesquinhas e prosaicas ocupações e preocupações, que esquecemos ou ignoramos a grande lição das coisas que nos rodeiam. A lição muda da vida que sempre muda...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário