O significado da cruz

A cruz, como se sabe, é o encontro de duas traves: uma que ascende, como a apontar algo lá em cima, e outra que se dirige para o lado. Conclusão: ambas expressam uma grande lição: a de que devemos não olhar apenas para cima, mas também para o lado.

Subir apenas, sem o outro, é puro egoísmo. Lembrar que nada somos sozinhos. Não se faz uma cruz com uma tábua apenas. Há necessidade de duas tábuas. Uma de ascensão vertical, e outra em direção à lateral.

Jesus ensinou que amássemos ao próximo como a nós mesmos. Os homens entenderam muito mal esta máxima. Ao invés de amor, ódio. Ódio até em nome de religião, ora vejam só...

E o Mestre procurou objetivar, para tornar ainda mais claro o ensinamento. Daí acrescentar “como a si mesmo”. Sim, porque gostamos muito de nós mesmos. Somos egoístas. O “eu” prevalece sobre o nós. E o que vem a ser amar? Amar é doar-se, entregar-se, colocar-se no lugar do outro. Compreendê-lo. Eu amo a Natureza. Eu me entrego a ela. O amor chega a ser uma servidão. Paulo de Tarso disse, em alto e bom som: “Não sou que vive, é o Cristo que vive em mim”. Disse tudo, em poucas palavras.

O amor é uma integração. Você ama o outro quando o outro deixa de ser o outro. Quando o outro passa a ser você. A lição do amor fraternal é impossível? Não, porque muitos já deram exemplo. Muitos missionários se sentiram como o iluminado de Damasco em relação a Deus: “Não sou eu que vivo, é o próximo que vive em mim”.

Muitos preferirão dizer: “Não sou eu que vivo, é o dinheiro que vive em mim. Ou senão, o sexo, ou senão o poder...

A verdade é que nunca houve, em tempo algum, uma lição como esta: “amar ao próximo como a si mesmo”. Sigamos o exemplo da cruz: a tábua vertical para o amor a Deus, a tábua horizontal para o amor ao próximo. Façamos aos outros o que nós gostaríamos que eles nos fizessem. Essa é a melhor receita.

O poeta Eudes Barros, no livro “Cânticos da Terra Jovem”, disse em um de seus poemas que, no Brasil, Jesus foi crucificado numa cruz de estrelas.

Deixemos as estrelas e voltemos à didática de suas duas tábuas, a da vertical e a da horizontal. A do amor a Deus e a do amor ao próximo. Esse é o verdadeiro significado da cruz.
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), cronista paraibano.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário