O povo é sábio?

Evidente que sim. Daí os numerosos brocardos que existem por aí se referindo a uma sabedoria popular. E, aqui para nós, são muitos os ditados que nos levam a pensar.

Andei reunindo alguns desses ditados e fiquei admirado da sabedoria que eles contêm. Mas terá sido mesmo o povo que criou esses ensinamentos? Não sei. Só sei que eles existem e aqueles que o seguirem, não cairão em erros.

Então vejamos algumas gotas dessa sabedoria anônima. Começamos por esta: “Quem é coxo parte cedo”. Sim, nada de se demorar, porque depois chega a noite e a viagem se torna perigosa. Seja, portanto, uma pessoa prevenida.

Outro brocardo: “Devagar se vai ao longe”. Verdade incontestável. Pra que tanta pressa? Mas não gostei deste: Quem tem boca vai a Roma”. Por que Roma?...

Continuemos: “Dize-me com quem andas e eu te direi quem és”. Discordo. E o próprio Jesus deu exemplo. E esta outra?: “Quem nunca come mel, quando come se lambuza. Evidente que está certo, é preciso experiência”. Vejamos este último, de que também discordo, pelo menos, em parte: “Quem tudo quer saber, mexerico quer fazer”. Nem sempre. É perguntando que se chega à verdade”. O filósofo Sócrates ensinou perguntando.

“Nada mais ridículo do que um sujo falando de um mal lavado”. Certíssimo. E nada de andar falando mal dos outros. Nada de maledicência. “Deus escreve certo por linhas tortas”. Discordo. Deus nunca errou nos seus desígnios. Torta é a nossa visão limitada.

Continuemos. “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje”. Eis uma grande verdade. Amanhã é outro dia. E este: “Pelo dedo se conhece o gigante? Evidentíssima.

“É errando que se aprende”. Lógico. Daí o valor da experiência. “Em briga entre marido e mulher, ninguém mete a colher”. Pois é, e viva a discrição.

E que tal este: Para muito sono, toda cama é boa”. Vamos a outra máxima: “Boa romaria faz quem em casa está em paz”. Certíssima e muito sábia. Não há lugar mais seguro do que a casa, o apartamento, longe dos veículos, dos assaltos.

Agora este outro, que para mim é o melhor de todos: “O pior cego é aquele que não quer ver”. E não quer ver, por fanatismo. O fanatismo é uma espécie de catarata.

“Quem ama o feio, bonito lhe parece”. Verdade. O amor não vê o feio, nem o bonito. O amor é Deus dentro de nós.
E que dizer do olhar? O olhar é tudo na vida. Você é o que olha. E há mais um ditado que diz: “O que olhos não vêem, o coração não sente”.

Agora o cronista achou de também criar um provérbio: “É inútil como peito de homem”. Não ria, não. Pois é uma verdade.
E quanta lógica neste provérbio: “Quem canta, seus males espanta”. Cantar, sorrir, dançar, faz uma vida feliz.

Agora, você quer ver um provérbio mentiroso? Este que diz: “quem não tem cachorro, caça com o gato”. Duvido!
E vejamos este último provérbio. Que beleza de ensinamento. E com ele encerramos a crônica: “Quando um não quer, dois não brigam”. E que a paz esteja com todos!
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário