A vida, um sopro?...

Foi assim que um dos maiores arquitetos do mundo, o brasileiro Oscar Niemayer, definiu a vida – como um sopro! Não fazem três anos que ele fechou os olhos para o mundo, o mundo que ele tanto embelezou, com sua cultura, com sua genialidade, com sua arte, e com uma vasta obra que está presente em diversos países.

Foi o genial presidente Kubitschek que o chamou para projetar e embelezar Brasília, a nova capital federal. E saber que toda sua obra foi construída sem o avião, pois o arquiteto tinha medo das alturas. Para ele, a viagem de avião, que eu adoro, era um verdadeiro suplício.

Em Belo Horizonte, na Pampulha, visitei sua obra, a maior atração turística da cidade.

Niemeyer era de uma personalidade fascinante. Não digo que fosse simpático. O sorriso demorava pouco no seu rosto. Era um homem de semblante sério. Tinha ou teve suas idéias socialistas, e chegou a militar no Partido Comunista. Era amigo incondicional do líder vermelho Carlos Prestes, que ele muito admirava, chegando a presentear-lhe com um apartamento.

Uma das coisas mais bonitas que ele disse foi que “a poesia está na curva”. E a curva é feminina. Enfatizava que a Natureza é rica em curvas, que emolduram desde praias, montanhas e nuvens, aos planetas, suas órbitas e galáxias.

A sua vasta obra está espalhada não só por todo o Brasil, no exterior e inclusive aqui, na Paraíba, graças ao governador Ricardo Coutinho, que como prefeito da cidade, e com a ajuda do seu então secretário do planejamento municipal, arquiteto Luciano Agra, conseguiu erguer a monumental Estação Ciência.

Com sua maneira cética de ver o mundo, Oscar Niemeyer chegou a dizer que a vida é um sopro. Se assim fosse, a vida não valeria nada, não é meu mestre Chico Xavier? Você que criou, com um lápis comum e os olhos fechados, uma imensa literatura psicografada, e chegou a ser eleito o maior brasileiro de todos os tempos, em votação nacional, concorrendo, inclusive, como o grande arquiteto.

Mas, se a vida é um sopro, onde está a arte? E o que dizer do grande Arquiteto do mundo, que construiu uma arquitetura que o homem jamais faria? A arquitetura do corpo humano?...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), cronista paraibano.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário