Pensar é como respirar

É um truísmo, bem sei, mas que não deve ser esquecido. E viva aquele que pensa, isto é, que conversa consigo mesmo. É preciso lembrar que somos nossos pensamentos. Lembrar ainda que só o homem pensa, ou melhor, dispõe dessa faculdade, que muitos negligenciam... É o caso de dizer que há quem pensa que pensa, mas não pensa.

Observe que o barulho é inimigo do pensar. Talvez seja essa a razão de os filósofos, homens que pensam, em sua quase unanimidade, nascerem nos países frios e silenciosos. Pensar na Suécia é muito diferente de pensar num país quente da África.

Pensar exige silêncio. Aquele que fala muito, não pensa. E hoje as pessoas estão falando demais, sobretudo através do celular. E o curioso é que falam alto, como se a pessoa do outro lado fosse surda. É tão bonito e elegante quem fala baixo, seja no celular ou em conversa...

E aqui ergamos um brinde ao genial Rodin que exaltou o ato de pensar com aquela escultura “O Pensador”, que está em Paris, no jardim de sua casa que virou o museu do famoso escultor. E eu, na primeira visita que fiz à casa de Rodin, não deixei de ficar ao lado de O Pensador, na sua mudez de bronze... E muita gente passando indiferente aquela obra de arte...

E sabe quem foi que fez de sua filosofia o simples ato de pensar?: Descartes! Que é cognominado o pai da Filosofia Moderna. Filosofia em que está expressa o “Penso, logo existo”. Descartes fez a apologia do pensamento. O mestre da dúvida revolucionou a filosofia. Pagou caro pela coragem de duvidar. Nada de aceitar tudo sem um rigoroso exame, explicava ele. Chegou até a duvidar se estava sonhando ou acordado.

Jesus, vez por outra, procurava um recanto silencioso para pensar. Pensar e orar. E a gente quase que não ora, isto é, não procura estabelecer uma sintonia com a Divindade, esquecido que orar é como respirar.

O pensamento é tudo. Daí a nossa mente ficar lá no alto quando os pensamentos são elevados. Não pensamos pelos pés, como parece ocorrer com muita gente. Que só pensa baixo e não sabe refletir...
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário