Mardênia, você foi demais!


primeira vez que a vi, fiquei encantado com o seu desembaraço no falar e, sobretudo, com a sua inteligência e desenvoltura. Eu tinha ido fazer uma consulta a um famoso fisioterapeuta, Dr. Jailson Ferreira, especialista em osteopatia, homem de poucas palavras, educação fina, cujos dedos iriam mexer na minha coluna, que não andava bem, pois, infelizmente ainda não podemos comprar uma ossada nova, saída de uma vitrine. Não há ainda uma substituta da coluna que Deus nos deu, o que é uma pena...
Mas deixemos o nosso fisioterapeuta e me voltemos à sua educadíssima e culta atendente, cujo nome me soou bem aos ouvidos: Mardênia! Informada de que sou escritor e cronista, a jovem secretária, na sua conversa, enveredou pelos caminhos da literatura com muita pertinência, citando seus escritores prediletos. Falou ainda de seu sítio, onde ela planta de tudo. E no convívio com a Natureza, ela vem mais alegre e mais ainda conciliada com a vida. Mardênia cultiva ainda flores. E é com esse espírito jovial e entrosada com a vida, que ela vai fazendo amigos e se livrando das coisas más da vida.
A verdade é que a moça me surpreendeu, principalmente pelo otimismo, pelo amor à vida. Sua conversa era tão interessante que me esqueci da coluna.
O tempo foi passando, foi me dada alta pelo especialista, quando fui informado que Mardênia estava com um sério problema na vista, tendo se submetido a uma cirurgia para retirada de uma neoplasia e iria se submeter a tratamento quimioterápico. A noticia me deixou muito triste. Seu problema era raro e grave. Acontece que Mardênia continua a mesma, em entusiasmo, otimismo e amor à vida e ao trabalho, do qual não se afastou. Que exemplo ela dava!
Fui revê-la, com Alaurinda. Mardênia trazia num dos olhos um tampão, em conseqüência da recente cirurgia. Mas agora é que sorria e ressaltava o seu sorriso bonito. Nada de tristeza, nem de pessimismo. Continua nos dando uma profunda lição de alto astral energia e vigor mental.
Mardênia, minha querida Mardênia, você foi demais! Fique boa logo e venha cuidar de seu sítio, de seu jardim, de suas flores no templo da Natureza. As flores vão gostar muito de sua visita. Como nós de você.
O AUTOR
Carlos Romero é escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras e tem a crônica como forma literária favorita. Um estilo no qual retrata com forte dose de lirismo e humor suas sensíveis observações acerca do cotidiano.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Nossa gente....só não chorei e nem choro, porque estou proibida pelos médicos disso....Mas foi umas homenagens e demonstrações de carinho, respeito e admiração que pude ganhar...Sou apaixonada por você Carlos Romero, Alaurinda Romero e Germano Romero, vocês nem imaginam o quanto gosto de vocês.....Meu singelo e muito obrigada ! Realmente o Sr Carlos Romero , foi lá no fundinho do meu coração...Deus continuem os abençoando ! Sou feliz e honrada por ter vocês em minha Vida, bjo no coração de cada um......Ow Meu Deus eu posso com isso posso ??? (Emocionada em alma e coração)

    ResponderExcluir