Trabalho, sim e não.


Hoje é o dia dedicado ao trabalho. Portanto, pernas p'ro ar que ninguém é de ferro, como cantou o poeta pernambucano Ascenso Ferreira. E aqui vai uma reflexãozinha: que seria do mundo se não fosse o trabalho? O trabalho é lei do universo. Todos trabalham. E essa milenar atividade é tão necessária como a respiração, que é um trabalho do corpo físico.
Trabalham a Natureza, os vegetais, os animais. O sol é uma usina, eficiente trabalhadora, assim como o mar, os rios, a chuva, a terra. O diabo é que fizeram dessa atividade propulsora do progresso, nos primitivos tempos, um castigo. Daí a sua conotação etimológica de Tripalium, um instrumento de ferro, munido de três pontas com que se castigava o escravo.
Para mim a oficina, exemplo de trabalho incessante, sem feriados e dias santos, é o nosso corpo físico, instrumento admirável que a Providência nos deu afim de cumprirmos a nossa missão aqui na Terra.
Há trabalhos de varias espécies. Leves e pesados, bem remunerados e mal remunerados. Trabalhos exercidos com vocação e sem vocação, este o mais doloroso...
Há o trabalho do filósofo, do professor, do parlamentar, do cientista, do jurista, do escritor, do vendedor, do executivo, do operário, do limpador de nossas ruas, do médico, do enfermeiro, do artista, do homem do campo... Trabalho em toda parte. E trabalho exibe repouso. Só o nosso corpo é que não repousa.
E eis que ia me esquecendo do mais sublime dos trabalhos. Aquele não é remunerado, a exemplo do médium Chico Xavier, que psicografou centenas de livros nos mais diversos gêneros, sem receber um centavo. Outro exemplo o de Tereza de Calcutá, que tirou dinheiro dos ricos para socorrer a pobreza, limpar leprosos e outros serviços. Ninguém valorizou e exemplificou o trabalho como Jesus. Eles e os apóstolos. Paulo de Tarso, o grande apóstolo dos gentios, era tecelão. Viver da religião jamais. E o mestre dos mestres disse mais: “Dai de graça o que de graça recebeste”.
Todo trabalho é digno de respeito. Maria Tereza de Calcutá costumava perguntar às monjas de seu mosteiro: “vocês já cumprimentaram, hoje, o nosso jardineiro?
Lembrar que o grande Einstein costumava dizer: “a pessoa que mais estimo e respeito na minha vida é a cozinheira, pois é ela quem prepara a minha comida... ”
Proclama O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, que toda ocupação útil é trabalho. Melhor definição não encontrei para definir o trabalho.
Mas, o melhor e mais agradáve é aquele que se faz sem obrigação, ou por vocação. É o trabalho serviço.
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), escritor, jornalista, membro da Academia Paraibana de Letras.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário