Quem sorri...

Quem sorri? Ora, sorri todo aquele que está em paz consigo mesmo, que está com a alma limpa das nuvens da preocupação. O sorriso é luz no rosto. Rosto sem sorriso, rosto apagado.


Pensando bem, quem sorri neste mundo? Comecemos pelas estrelas que são flores luminosas no jardim do firmamento. E que dizer das próprias flores com seu sorriso colorido? Difícil olhar para elas e não captar sua mensagem de beleza. E o arco-íris com suas sete cores? Difícil contemplá-lo indiferentemente..

Vá agora mesmo leitor para o espelho e esboce um sorriso. Depois uma cara amarrada. Que diferença! O sorriso é a mais bela mensagem que você pode dar aos outros. Os ditadores quase não sorriam: Hitler, Napoleão, Herodes, Stalin, Lenine... Mas que beleza aquele sorriso de Gandhi. A carranca é uma estupidez. Os animais, com exceção do cachorro (este sorri com a calda), não sabem sorrir A começar pelo seu rei, o leão. Que carranca, meu Deus do céu! Mas, como toda regra tem exceção, vejamos os bem-te-vis, que todas as manhãs acordam este cronista, com o seu canto, que já é um sorriso.

Você já olhou para um céu estrelado? Já lançou o olhar para um jardim? Já reparou o mar sorrindo seu sorriso de espumas? E saber que muitas pessoas estão privadas de contemplar as coisas belas da vida!...

Ah, que dolorosa provação a dos cegos! No entanto, há deles que sorriem, que cantam, que procuram alegrar a vida. Alegrar a vida dos que possuem olhos e ainda se queixam...

Você já viu um desfile de modas, em que as modelos, ao que penso, estão proibidas de sorrir? Magérrimas, quase esqueléticas, elas passam de cara fechada. Que diferença das candidatas a miss...

O sorriso é uma mensagem que alegra e dá saúde. É tão benéfico que um psiquiatra norte-americano colocou numa placa em seu famoso consultório o seguinte: quatro coisas que dão alegria ao homem: um bom sono, uma boa notícia, um sorriso e uma religião saudável.

Dizem os maus observadores que Jesus nunca sorriu, como se o sorriso só fosse pela boca. Sorriu, sim, quando estendeu os braços para as crianças, dizendo que o céu é para elas. E quando fez aquele amável convite: olhai os lírios do campo? Será que foi de rosto fechado?

Vida sem sorriso, vida sem luz. Rosto sem sorriso, rosto apagado. Horrível é a gargalhada exagerada, uma espécie de diarréia verbal. É a contrafação do sorriso.

Mas vou encerrando a crônica diante deste computador, todo iluminado, todo sorridente. E, aqui para nós, quem sorri por último são as nossas caveiras. E ponto final.
Patrono do Blog
Carlos Romero (1923-2019), cronista paraibano.
RECOMENDE AOS SEUS AMIGOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe o seu comentário